Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

É Contar e Encantar

Com o que é que te apetece sonhar hoje?

É Contar e Encantar

Com o que é que te apetece sonhar hoje?

27/06/17

Não Há Brexit que nos Separe!

ACTO I

Cena 1

Os actores vão para o palco e fazem a introdução.

 

JOÃO

O meu nome é João, sou um rapaz português e acabei de completar o curso de Comunicação Social. Não consegui encontrar emprego, por isso, decidi inscrever-me no programa Erasmus.

Confesso que me sinto algo receoso, pois o Brexit impõe barreiras em relação à comunicação internacional na União Europeia e esperava com esta experiência descobrir um novo mundo que me acolhesse, já que o meu país não o faz como deve ser.

Contudo, não sei como lidarei com as pessoas. Ouvi dizer que os ânimos estão um pouco exaltados na Inglaterra.

 

JOSEPH

Olá, malta! Eu sou o Joseph, vivo em Londres, e vou receber o João na minha casa. Participar num programa deste género sempre esteve nos meus planos, pois sou filho único e, às vezes, sinto-me sozinho. Para além disso, adoro culturas diferentes.

No entanto, os meus pais nunca me deixaram… até este ano.

(Dá um toque no ombro de JOÃO)

Prepara-te para curtir!

 

ACTO II

Cena 1

Um rapaz português entra no palco, cujo cenário é uma rua londrina, com um pedaço de papel na mão. Parece confuso e perdido.

Uma melodia de hip-hop começa a tocar e, de repente, um jovem britânico, que aparenta ter a mesma idade, surge.

 

JOSEPH

Então, meu, o que é que se passa? Posso ajudar-te?

 

JOÃO

Sim, por acaso, estou um bocado perdido. Sabes onde é que é esta morada?

 

JOSEPH

Claro que sei, eu vivo aí. Tu deves ser o J... J… J…

 

JOÃO

João.

 

JOSEPH

Exactamente! Estava só a ver se estavas a prestar atenção. ‘Bora!

 

JOÃO

‘Bora!

 

ACTO III

Cena 1

Os dois rapazes estão agora no centro do palco, num restaurante, a comer. JOSEPH está a ter dificuldade em cortar a carne.

 

JOÃO

Então… de que é que tu gostas de fazer?

 

Um naco de carne salta do prato de JOSEPH.

 

JOSEPH

Bem, antes de mais, eu gosto de comer tudo o que tenho no prato. Em segundo lugar, normalmente, vou ao parque e passo lá a tarde.

Não gosto muito de ficar em casa porque os meus pais estão sempre a… se é que me entendes. Pelo menos, é uma boa desculpa para sair de casa.

 

JOÃO

Iá… não estou muito interessado nos pormenores. Bem, no meu caso, passo muito tempo na rua, mas não é por causa das… “cenas” dos meus pais. Gosto imenso de andar de bicicleta, sair com os meus amigos… neste ano terá de ser com os teus…

Além disto, também curto ficar em casa a ver um filme, a ouvir música, a navegar na internet e por aí adiante.

 

JOSEPH

Fixe! Já acabaste?

 

JOÃO

Sim. Queres pedir a conta?

 

JOSEPH

(Eleva o volume da voz)
Eu não, farto de Matemática estou eu!

 

JOÃO

Ah… Ah… Ah! Muito engraçado. Agora pede o raio da conta!

 

JOSEPH

Eh, pá, ó, chefe?! Era a conta, fachavor!

(O empregado surge no palco e entrega a conta a JOSEPH, o qual lhe agradece com um cumprimento coreografado, que sai desajeitado)

Obrigado, meu!

 

JOÃO faz um gesto reprovador, levando a mão à cabeça. Em seguida, tira a carteira do bolso e revela uma expressão preocupada.

 

JOÃO

Oh, acabei de me dar conta de que não tenho dinheiro. O que fazemos agora?

 

JOSEPH

É na boa, eu pago a tua parte.

 

JOÃO

A sério? És muito simpático! Não esperava tanta simpatia de uma pessoa tão… especial.

 

JOSEPH

Obrigado! Não há espiga, pagas-me depois.

 

JOÃO

Muito obrigado! Então, vamos bazar! Podes mostrar-me os sítios fixes da cidade?

 

JOSEPH

Não.

 

JOÃO

Porquê?...

 

JOSEPH

(Ri-se)

Estou a gozar! ‘Bora, ainda bem que pediste.

 

Os actores abandonam o palco

 

ACTO IV

Cena 1

Aparece uma projecção que diz um ano depois. Os actores regressam ao palco e o cenário é uma rua londrina.

O telemóvel de JOÃO toca e este atende. A canção Wherever I Go da série Hannah Montana começa a tocar.

 

JOSEPH

Que se passa? Pareces preocupado.

 

JOÃO

Era o meu pai. Ele disse que a minha mãe teve um acidente de carro e como tenho um irmão mais novo…

 

JOSEPH

Tens de voltar para casa, não é?

 

JOÃO

Sim, mas não quero que a nossa amizade acabe. Ó, meu Deus! Acabei de me lembrar, não te paguei a minha parte da conta.

 

JOSEPH

Esquece isso, considera-o uma prenda de despedida. A nossa amizade nunca vai acabar, está nos nossos corações e não nos nossos países.

 

JOÃO

Iá, enquanto estivermos em contacto, estaremos sempre próximos.

 

Os rapazes despedem-se com um cumprimento coreográfico e abraçam-se. JOÃO abandona o palco e, enquanto isso, o volume da música sobe. Quando está prestes a sair, ele e o seu amigo batem no peito e fazem o sinal da paz.

 

Por: David Fernandes e Olavo Rodrigues

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arca

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por correio electrónico

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.